quinta-feira, 26 de julho de 2012

RIO + 20: SÓ BOA INTENÇÃO RESOLVE?


Por Luiz Antonio Domingues
Deixei passar um tempo regulamentar para não cair na tentação de escrever sob a emoção do momento.
Mas a pergunta parece ser inevitável, mesmo de "cabeça fria": Qual a praticidade desse encontro para os rumos ambientais do planeta?
Numa primeira avaliação, o evento transcorreu esvaziado, sem a presença de grandes líderes mundiais, denotando desconfiança em seu resultado efetivo.
Isso por si só, já causaria desânimo, mas as frustrações em torno do evento, não parariam por aí.
A despeito de sermos democratas e acreditarmos na livre expressão por conseguinte, sinceramente me responda: que importância teria para tais questões ambientalistas ouvir as ponderações nada razoáveis de um ditador fundamentalista como Mahmoud Ahmadinejad?
E convenhamos, os americanos comparecerem de última hora, só para que a Secretária de Estado, Hillary Clinton pudesse alfinetar a Igreja Católica
em questões moralistas de ordem sexual. Realmente isso parece passar à margem de "salvar o planeta" do colapso ecológico.
Outro ponto para lá de negativo, foi o show de pieguice em escalar crianças e pré-adolescentes para discursar e "puxar as orelhas das autoridades" por providências ambientais. Tudo ensaiado meticulosamente para emocionar e parecer espontâneo, mas quem querem enganar com esse tipo de manifestação grotesca?
E claro, o que dizer da fabulosa verba usada para promover esse encontro ? Ao invés de gastar essa fortuna, o dinheiro não seria muito mais bem usado em alguma ação realmente ecológica, ambientalista ou de incremento de sustentabilidade? 
Para não parecer que estou ranzinza e não tenha notado nada de positivo, alguns documentos podem ter aberto caminhos para mudanças que a médio e longo prazo poderão resultar em ações positivas.
Talvez o compromisso dos prefeitos das maiores cidades do mundo em reduzir o nível de poluentes em suas respectivas cidades, surta um efeito.
E o curioso é que essa reunião de prefeitos não era considerada uma das principais, denotando que os grandes compromissos esperados, não foram firmados.
Resumindo: estamos longe de vermos autoridades mundiais realmente imbuídas de discutirem e tomarem providências concretas no sentido de mudar o panorama ecológico do planeta.
E convenhamos, a Rio+20 apenas seguiu a tendência da Eco-92, tornando-se mais uma dispendiosa reunião infrutífera.
<><><><><><><><><><><><><><>
Imagens da Internet - via Google.

2 comentários:

Lounew disse...

Mudam s personagens, mas a história se repete. Infelizmente...

Janete disse...

As preocupações com a preservação do meio ambiente existem, mas ainda estamos longe de por em prática o controle dos itens que poluem.
Haverá uma época em que tudo ficará insustentável, e então medidas drásticas serão tomadas. Infelizmente, é assim que eu vejo os problemas.
Posso estar sendo pessimista, mas às vezes tem que acontecer a desgraça, para que as pessoas tomem providências para melhorar a vida.