domingo, 6 de junho de 2010

MARCO MACIEL PARA VICE DE SERRA?

Apesar de na nossa história, os vices quase sempre assumirem, os partidos desprezam o cargo, a ponto de escolherem (?) Temer e agora admitirem até Marco Maciel. Por quê?

Não é possível: voltam a falar em Marco Maciel para vice de Serra. Não existe outro nome? O pernambucano fez toda a carreira na ditadura, inócuo, inútil, insípido, uma espécie de H2-0, incolor e inodor.

Depois, terminada a fase da tortura, Maciel continuou a carreira, ninguém o conhecia fora de Pernambuco, e assim mesmo só falavam nele, politicamente, de forma depreciativa, embora, pelo menos isso, não fizesse fortuna de forma ilegítima, como se fosse um cabralzinho do Nordeste.

Sem perder um dia que fosse fora de altos cargos públicos, veio a sucessão de 1994, com FHC, tão inócuo quanto os outros, precisando de um nome do Norte/Nordeste. (Como já lembrei aqui, fora das ditaduras, era um paulista ou um mineiro da Presidência, e um nordestino na vice).

Poucas e raras vezes assumiu, FHC não viajava, Marco Maciel não assumiu, mas concordou com tudo, apoiou inteiramente a política de DOAÇÕES-PRIVATIZAÇÕES, com o patrimônio brasileiro trocado por moedas podres, através da infame COMISSÃO DE DESESTATIZAÇÃO, todos os seus membros mais enriquecidos do que o urânio dos países PROTEGIDOS, FAVORECIDOS E PATROCINADOS pelos EUA.

É inacreditável a estrela desse pernambucano tão medíocre quanto sua própria imagem projetada e comparada com a do chefe, ínclito FHC. Em 2002, terminou a calamidade FHC-Maciel, vinha a eleição para o Senado, duas vagas, olha Maciel eleito. (Se fosse uma, não se elegeria).

“Conquistou” esse mandato de 2002 até 2010, portanto acabaria agora. Mas antes, no meio do mandato, um fato espantoso. Morreu Roberto Marinho, que embora pareça inacreditável, pertencia à Academia. A poderosa Organização resolveu então colocar na vaga do chefe que desaparecera, alguém que tivesse o mesmo perfil.

Quando falaram no ex-vice de Pernambuco, a Academia, que não reage a nada (“elegeu” até o ditador Vargas, com a cópia dos discursos que jamais escreveu, e tirou 1 voto de Juscelino, deixando-o com 19) ficou assombrada. Mas cumpriu as ordens, que vinham da sede do Poder Global.

(Por causa dessa decisão calamitosa de fazer “acadêmico” um ditador que nunca escreveu, três dos maiores escritores brasileiros publicaram manifesto, assumindo o compromisso de jamais entrarem para a Academia. Qualquer um dos três entraria na vaga que escolhesse: Carlos Drummond de Andrade, Gilberto Freire, Sergio Buarque de Holanda).

Maciel foi eleito, o corvo disse, “nunca mais, a não ser que seja alguém que não escreve”. O pernambucano sem livro, e fazendo a fortuna dos que vivem de redigir para os outros, se tornou imortal.

É uma vergonha, frustração e decepção, que 16 anos depois, o país tenha que “repetir” (a palavra que se adapta magnificamente a ele) o vice, por falta de opção. Para completar a tragédia político-eleitoral, porque não fazem a mesma chapa de 1994, com FHC na “cabeça”?

A única esperança; a escolha será feita na Bahia, e o candidato até agora preferido é da própria Bahia, deputado José Carlos Aleluia. Esse PSDB é tão melífluo, que é bem capaz de marcar a convenção para o estado de um candidato favorito e vetá-lo.

***

PS – O quanto se pode confiar no PMDB, o vice de Dilma já está garantido: Michel Temer. Tão inócuo e inútil quanto Maciel, com a agravante, que para o “sistema” brasileiro é positiva: acusado de irregularidades e de receber 100 mil reais, “POR FORA”.

PS2 – Como pode ser “POR FORA”, se todos sabem? Disse antes que Temer está garantido. Mas para Dilma, qual a GARANTIA de escolher um você que não tem voto, não conhece o povo, e que para deputado, só “ganhou” a vaga porque o último do PMDB foi cassado? Que República.

PS3 – Em matéria política, estamos nos “últimos dias de Pompéia”, e só os institutos têm certeza de tudo. Os que fazem pesquisa e previsão no Brasil, que futuro teriam na Colômbia?

PS4 – Falta menos de um mês para o fim dessa desengonçada caminhada política. Logo depois de terminada a Copa do Mundo, começa a “Era Dunga” eleitoral. No momento, quem disser qualquer coisa sobre o futuro ocupante do Planalto-Alvorada, está arriscado a não acertar.

PS5 – Só existe uma certeza, e essa altamente negativa; ganhe quem ganhar, deveria tomar posse no Cemitério São João Batista. Bem no alto, está escrito: “ÉS PÓ, E AO PÓ RETORNARÁS”. Na verdade, não retornam, nunca saíram.

PS6 – Há meses venho garantindo o óbvio: “Se Aécio for o vice de Serra, podem dizer que sou o pior analista do mundo”. Exigirem que aceitasse 4 anos como segundo de Serra sem acreditar na sua vitória? E deixar 8 anos dele mesmo e ajudando seu candidato ao governo de Minas?

Helio Fernandes- Tribuna da Imprensa. (imagem colhi da Internet).

Um comentário:

ZildaeAntonio disse...

É, realmente Aécio foi esperto e não aceitou a duvidosa "carreira" de vice do candidato Serra. Pelo que li no texto, creio que não temos opção à candidatura ao cargo de presidente do Brasil. Qual seria o melhor? Ou o menos pior?
Uma ótima e proveitosa semana, é o que lhe desejo!