sábado, 5 de junho de 2010

PANIS ANGELICUS - CORPUS CHRISTI

Quinta-feira passada, foi o Dia de Corpus Christi, hoje vamos refletir sobre esse importante tema da nossa religiosidade.

Centenas de fiéis de todas as paróquias de Campo Mourão participaram na tarde desta quinta-feira, 3 de junho de 2010, da celebração de Corpus Christi. A missa foi celebrada no pátio da Igreja Ucraniana e logo após, os fiéis seguiram em procissão até a Catedral São José.
"Confissão, Comunhão e Oração": três chaves de ouro que abrem a porta do céu - Valorize enquanto há tempo! (do blog do amigo Ilivaldo Duarte).

Temos a certeza de que você apreciará ouvir e meditar esta linda e tradicional música sobre a Eucaristia, "Panis Angelicus" (pronúncia: pânis angélicus). No final deste artigo você encontrará maiores explicações sobre o tema. Não deixe de ler!


MÚSICA "PANIS ANGELICUS" COM TRADUÇÃO

EM LATIM EM PORTUGUÊS


Panis Angelicus O Pão dos Anjos
Panis angelicus O Pão dos Anjos
Fit panis hominum; Torna-se Pão dos Homens;
Dat panis coelicus O Pão do céu
Figuris terminum. Dá fim a todo símbolo antigo.
O res mirabilis! Oh, coisa admirável!
Manducat Dominum Deus é o Alimento


Pauper, Pauper, do pobre, pobre,
Servus et Humilis. e humilde servidor.
Pauper, Pauper, do pobre, pobre,
Servus et Humilis. e humilde servidor.

Panis Angelicus é a penúltima estrofe do Hino escrito por Santo Tomás de Aquino para a Solenidade de Corpus Chisti, a qual se tornou música. Em 1872 Cesar Franck musicou esta estrofe para voz de tenor, harpa, violoncelo, órgão.

"A FESTA DO SANTÍSSIMO CORPO E SANGUE DE CRISTO

1. O sentido da celebração

Na quinta-feira, após a solenidade da Santíssima Trindade, a Igreja celebra devotamente a solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, festa comumente chamada de Corpus Christi. A motivação litúrgica para tal festa é, indubitavelmente, o louvor merecido à Eucaristia, fonte de vida da Igreja. Desde o princípio de sua história, a Igreja devota à Eucaristia um zelo especial, pois reconhece neste sinal sacramental o próprio Jesus, que continua presente, vivo e atuante em meio às comunidades cristãs. Celebrar Corpus Christi significa fazer memória solene da entrega que Jesus fez de sua própria carne e sangue, para a vida da Igreja, e comprometer-nos com a missão de levar esta Boa Nova para todas as pessoas.

Poderíamos perguntar se na Quinta-Feira Santa a Igreja já não faz esta memória da Eucaristia. Claro que sim! Mas na solenidade de Corpus Christi estão presentes outros fatores que justificam sua existência no calendário litúrgico anual. Em primeiro lugar, no tríduo pascal não é possível uma celebração festiva e alegre da Eucaristia. Em segundo lugar, a festa de Corpus Christi quer ser uma manifestação pública de fé na Eucaristia. Por isso o costume geral de fazer a procissão pelas ruas da cidade. Enfim, na solenidade de Corpus Christi, além da dimensão litúrgica, está presente o dado afetivo da devoção eucarística. O Povo de Deus encontra nesta data a possibilidade de manifestar seus sentimentos diante do Cristo que caminha no meio do Povo.

freifrede 3 de junho de 2010Frei Gilson Frede, Capuchinho, comenta a PALAVRA da Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo. "Este é o meu corpo, este é o meu sangue". Estas palavras que Jesus falou durante a Última Ceia repetem-se cada vez que se renova o Sacrifício eucarístico, clara prolongação da Pascoa.

2. Origem da solenidade

Na origem da festa de Corpus Christi estão presentes dados de diversas significações. Na Idade Média, o costume que invadiu a liturgia católica de celebrar a missa com as costas voltadas para o povo, foi criando certo mistério em torno da Ceia Eucarística. Todos queriam saber o que acontecia no altar, entre o padre e a hóstia. Para evitar interpretações de ordem mágica e sobrenatural da liturgia, a Igreja foi introduzindo o costume de elevar as partículas consagradas para que os fiéis pudessem olhá-la. Este gesto foi testemunhado pela primeira vez em Paris, no ano de 1200.

Entretanto, foram as visões de uma freira agostiniana, chamada Juliana, que historicamente deram início ao movimento de valorização da exposição do Santíssimo Sacramento. Em 1209, na diocese de Liége, na Bélgica, essa religiosa começa ter visões eucarísticas, que se vão suceder por um período de quase trinta anos. Nas suas visões ela via um disco lunar com uma grande mancha negra no centro. Esta lacuna foi entendida como a ausência de uma festa que celebrasse festivamente o sacramento da Eucaristia.

3. Nasce a festa do Corpus Christi

Quando as idéias de Juliana chegaram ao bispo, ele acabou por acatá-las, e em 1246, na sua diocese, celebra-se pela primeira vez uma festa do Corpo de Cristo. Seja coincidência ou providência, o bispo de Juliana vem a tornar-se o Papa Urbano IV, que estende a festa de Corpus Christi para toda Igreja, no ano de 1264.

Mas a difusão desta festa litúrgica só será completa no pontificado de Clemente V, que reafirma sua significação no Concilio de Viena (1311-1313). Alguns anos depois, em 1317, o Papa João XXII confirma o costume de fazer uma procissão, pelas vias da cidade, com o Corpo Eucarístico de Jesus, costume testemunhado desde 1274 em algumas dioceses da Alemanha.

O Concílio de Trento (1545-1563) vai insistir na exposição pública da Eucaristia, tornando obrigatória a procissão pelas ruas da cidade. Este gesto, além de manifestar publicamente a fé no Cristo Eucarístico, era uma forma de lutar contra a tese protestante, que negava a presença real de Cristo na hóstia consagrada.

Atualmente a Igreja conserva a festa de Corpus Christi como momento litúrgico e devocional do Povo de Deus. O Código de Direito Canônico confirma a validade das exposições publicas da Eucaristia e diz que ·principalmente na solenidade do Corpo e Sangue de Cristo, haja procissão pelas vias públicas· (cân. 944).

Criador Inefável - São Tomás de Aquino


4. A celebração do Corpo de Cristo

Santo Tomás de Aquino, o chamado doutor angélico, destacava três aspectos teológicos centrais do sacramento da Eucaristia. Primeiro, a Eucaristia faz o memorial de Jesus Cristo, que passou no meio dos homens fazendo o bem (passado). Depois, a Eucaristia celebra a unidade fundamental entre Cristo com sua Igreja e com todos os homens de boa vontade (presente). Enfim, a Eucaristia prefigura nossa união definitiva e plena com Cristo, no Reino dos Céus (futuro).

A Igreja, ao celebrar este mistério, revive estas três dimensões do sacramento. Por isso envolve com muita solenidade a festa do Corpo de Cristo. Não raro, o dia de Corpus Christi é um dia de liturgia solene e participada por um número considerável de fiéis (sobretudo nos lugares onde este dia é feriado). As leituras evangélicas deste dia lembram-nos a promessa da Eucaristia como Pão do Céu (Jo 6, 51-59 – ano A), a última Ceia e a instituição da Eucaristia (Mc 14, 12-16.22-26 – ano B) e a multiplicação dos pães para os famintos (Lc 9,11b-17 – ano C).

5. A devoção popular

Porém, precisamos destacar que muito mais do que uma festa litúrgica, a Solenidade de Corpus Christi assume um caráter devocional popular. O momento ápice da festa é certamente a procissão pelas ruas da cidade, momento em que os fiéis podem pedir as bênçãos de Jesus Eucarístico para suas casas e famílias. O costume de enfeitar as ruas com tapetes de serragem, flores e outros materiais, formando um mosaico multicor, ainda é muito comum em vários lugares. Algumas cidades tornam-se atração turística neste dia, devido à beleza e expressividade de seus tapetes. Ainda é possível encontrar cristãos que enfeitam suas casas com altares ornamentados para saudar o Santíssimo, que passa por aquela rua.

A procissão de Corpus Christi conheceu seu apogeu no período barroco. O estilo da procissão adotado no Brasil veio de Portugal, e carrega um estilo popular muito característico. Geralmente a festa termina com uma concentração em algum ambiente público, onde é dada a solene bênção do Santíssimo. Nos ambientes urbanos, apesar das dificuldades estruturais, as comunidades continuam expressando sua fé Eucarística, adaptando ao contexto urbano a visibilidade pública da Eucaristia. O importante é valorizar este momento afetivo da vida dos fiéis."

(fonte do texto entre aspas A FESTA DO SANTÍSSIMO CORPO E SANGUE DE CRISTO: www.nossasenhoradobrasil.com.br - autor: Padre Evaldo César de Souza, C.Ss.R)

As fotos da celebração de Corpus Christi em Campo Mourão, peguei emprestadas do blog do meu amigo Ilivaldo Duarte.

2 comentários:

Lord disse...

offtopic
Olá Pedro irmão de armas
saudações alvinegras
ELEIÇÕES 2010 - TSE, candidatos deverão apresentar certidão criminal, que será apresentada, no registro da candidatura. O documento será digitalizado e colocado à disposição do eleitor na página do TSE na Internet.
Ainda de acordo com a resolução do TSE terá que ser apresentado também certidões de objeto e pé, com detalhes sobre o andamento de cada processo.
Cara nova no congresso vai divulgar estas informações do TSE.
Quando isto acontecer conto com a sua colaboração
Eleja, não reeleja
Vamos Limpar o congresso
Espero que o TSE não esconda estas informações
Lord
caranovanocongresso@blogspot.com
caranovanocongresso@sapo.pt

Pedro da Veiga disse...

Ei amigo Lord, é isso aí, vamos combater essa corja que infesta o congresso nacional, não reelegendo ninguém , vamos mudar a cara do Brasil. Conte comigo, acompanho-te diariamente e publico alguma coisa de seu blog, e divulgarei as i9nformações do TSE que você captar.
Abraços e vamo que vamo!
pedrodaveiga.blogspot.com